Pular para o conteúdo principal

É importante que as escolas dispensem um maior cuidado para celebrar algumas datas comemorativas.



O Dia dos Pais pode ser uma boa oportunidade para trabalhar a valorização da figura paterna, bem como para refletir nas diversas configurações familiares.

Você já atentou para a composição familiar de seus alunos? Hoje é comum crianças morarem com os tios, apenas com a mãe ou o pai, com os avós, então provavelmente encontrará pelo menos um dos alunos com uma constituição familiar diferente. Essas variações são atestadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia (IBGE). De acordo com o Instituto, o termo ‘família’ inclui ligações por consangüinidade, dependência econômica e/ou residência em uma mesma casa e, também, grupos diferentes de pessoas que habitam o mesmo domicílio. Percebe-se assim que as famílias que saem do formato “pai, mãe e filhos” têm sido reconhecidas.

Segundo pesquisa, as pessoas estão vivendo mais sozinhas e gerando menos filhos. Revela ainda que a consolidação da mulher como chefe de família ocorreu em razão do desemprego do companheiro, ou do divórcio. A pesquisa apontou que as famílias compostas apenas por mulheres e filhos são em média 18,1%; 3% a mais que no ano de 1996 que era de 15,8%. O porcentual do grupo familiar tradicional (pai, mãe e filhos) que em 1996 era de 73,3%, baixou para 67,6% em 2006.

Todos esses fatores merecem atenção por parte das escolas, uma vez que podem provocar conseqüências diretas para as mesmas. É importante pensar em como fica para a criança ver a maior parte dos amigos recebendo os pais, enquanto o seu não chega, seja por qualquer motivo: trabalho, distância, outra família, falecimento. No Dia dos Pais lembre-se que poderá estar lidando com qualquer um desses casos, por isso dispense um maior cuidado para celebrar algumas datas comemorativas, legitimando sempre o sentimento da criança e também de sua família.

A escola pode abordar essa questão propondo à criança que convide uma pessoa com quem tem um bom relacionamento para a comemoração.
Por Patrícia Lopes
Graduada em Psicologia
Equipe Brasil Escola

Postagens mais visitadas deste blog

Plano de aulas - Páscoa - Projeto

Projeto: Páscoa.

Complemento..neste link - mais atividades

Duração: 29 de março a 01 de abril.

Justificativa: A Páscoa é uma data religiosa muito importante para nós Cristãos, no entanto, seus símbolos são recheados de significados que encantam e contribuem com a formação até mesmo daqueles que não declaram nenhuma fé. Esta data merece uma atenção especial no calendário letivo, com isso, desenvolvo o Projeto Páscoa visando resgatar valores que estão se perdendo com o tempo em razão dos apelos comerciais, pois a Páscoa é mais do que uma simples troca de chocolates e o carinho é o que vale mais.

Objetivo geral: Transmitir o verdadeiro significado da Páscoa, propagando os valores, as boas ações e as boas maneiras, promovendo reflexões sobre a amizade entre as pessoas e o porquê de partilhar.

Objetivos específicos:
• Conhecer o significado de “Páscoa”;
• Destacar os símbolos da Páscoa e o conceito de cada um;
• Vivenciar, valorizar e respeitar o verdadeiro sentido da Páscoa em…

bordas de natal em preto e branco / coloridas

Cesta de Piquenique

Material:
1,40 m de Tecido xadrez – cor de sua preferência;
1,50 m de Tecido loninha – cru;
Linha de costura;
55x30 cm Papelão
25 cm de velcro
Retalho de tecidos variados;
Fita para amarrar as laterais.


1. Cortar os tecidos (xadrez e cru) do mesmo tamanho - 103 x 78 cm. 2. marque o lugar onde fará a abertura, costure. Vire e costure o velcro.
3. Costure os bolsos e as alças. 4. Costure toda a lateral pelo aveso juntando os tecido cru e xadrez. Desvire pela abertura com velcro. 5. Costure os traçados do meio. 6 Prenda as fitas nos lugares marcados no molde. 7. Coloque o papelão dentro do retângulo do meio. 8. Borde nos bolsos... OBS.: eu aumente mais 24 cm em toda a laterar para que a toalha ficasse maior. Então, quando dobro a cesta viro mais uma vez as laterais. Costurei bolsos por dentro também, assim dá para organizar melhor as coisas (a abertura do bolso tem que ser conturada voltada para dentro, por causa da dobra)